📺 Instagram TV - Sucesso Lento ou Flop ?

📺 Instagram TV - Sucesso Lento ou Flop ?

Categoria : Geral Visitas: 917 Tempo de Leitura: 8 Minutos

É verdade que o Instagram nunca falhou em nada do que apresentou, mas a julgar pelo modesto número de contas iniciais, o IGTV – ou Instagram TV – pode ficar com a reputação de um teatro abandonado se a gigante tecnológica não tiver cuidado.

Não sendo ainda um flop, o IGTV também não foi um sucesso instantâneo como aconteceu com as histórias do Instagram. Dois meses depois do lançamento, em 2016, este formato que clonou completamente o Snapchat já tinha atingido a marca dos 100 milhões de utilizadores. No entanto, dois meses depois de lançar a IGTV, a empresa detida pelo Facebook ainda se mantém em silêncio sobre o balanço da funcionalidade.

“É um novo formato. É diferente. Temos de esperar que as pessoas o adotem, e isso leva tempo”, diz o CEO do Instagram, Kevin Systrom. “Pense desta forma: acabamos de investir numa startup que se chama IGTV, mas é pequena como o Instagram era no início”, justifica.

De facto, ainda é cedo para uma análise científica e o Instagram surgiu em 2010, logo não será uma comparação justa. Mas se olharmos para várias contas dos criadores-parceiros do IGTV, percebemos que os seus vídeos no feed estão a ter quase sete mil vezes mais visualizações que os posts nesta funcionalidade. E se estas pessoas beneficiaram de acesso prioritário e acompanhamento e mesmo assim não têm muito sucesso, imaginemos o que acontece a contas ditas normais.

Instagram TV Marketing

Assim, criadores e IGTV têm de trabalhar para gerar uma audiência constante. Para a aplicação, tal está a demonstrar-se difícil. Nos Estados Unidos, apesar de ter chegado a número 25 das apps mais usadas e aos 2,5 milhões de downloads nos sistemas iOS e Android, passou rapidamente para número 1497 e as instalações semanais desceram 94%.

O Instagram terá ainda de percorrer um longo caminho se quer ganhar no formato de vídeo longo. Entrar no mercado 13 anos depois do Youtube com um formato vertical e em que ninguém sabe muito bem o que fazer, não é de todo um cenário favorável.

Se puder evitar ser totalmente esquecida, e oferecer os incentivos corretos e flexibilidade aos criadores, a IGTV pode oferecer aos utilizadores uma experiência de visualização de vídeos espontâneos que o Instagram não tem. Se assim não for, podemos estar a assistir ao declínio do próximo Google Plus – que é hoje uma verdadeira cidade fantasma.

IG TV Weekly Installs

Um começo chamativo mas enganador

O Instagram organizou uma estreia de passadeira vermelha no dia 20 de junho, esperando que a IGTV fosse realmente o novo hotspot digital. O lançamento, que ocorreu em São Francisco, inclui a oferta de vários tipos de torradas com abacate e águas minerais aos convidados, num evento totalmente direcionado para millennials. Desde 2013, quando lançou a função de publicar vídeos, que a empresa norte-americana não organizava um certame tão mediático. Esculturas de balões à entrada, uma casa cheia de estrelas das redes sociais e executivos fizeram a festa.

Mas o processo estava tremido desde o início. Antes do lançamento, já havia notícias que falavam no nome da aplicação e detalhes sobre a mesma. Houve dificuldades técnicas na apresentação, o lançamento chegou a ser antecipado e até no blog do Instagram foram revelados detalhes sobre o evento. A internet já sabia que o IGTV ia permitir às pessoas fazer o upload de vídeos verticais, com a duração máxima de uma hora, e que podiam pesquisar nas categorias “Popular” e “Para ti”.

Instagram TV Party

O lançamento da IGTV incluiu donuts personalizados e zonas de fotografias altamente partilháveis. Images via Vicki’s Donuts and Mai Lanpham.

Systrom, CEO do Instagram, chegou a afirmar que estava muito orgulhoso pelo facto de lançar algo absolutamente novo. “Vídeo vertical, em écran completo e apenas em telemóveis. Isto não existe em mais lado nenhum”, disse.

Efetivamente, o plano era ambicioso. Os utilizadores já estavam habituados a fazer vídeos nesse formato no Snapchat quando o Instagram apresentou a sua própria versão das histórias. A IGTV tinha de começar do zero.

O homem forte da app vê a curva de aprendizagem como um factor diferenciador, no entanto. “Uma das coisas que mais me agradam neste formato é que (...) isto incentiva as pessoas a produzirem coisas novas desde o início. Mesmo que o volume de vídeos seja inferior ao que vemos na página de vídeos populares”, justifica Systrom.

CEO of Instagram

O Instagram forçou os utilizadores a adotar este formato, mas esqueceu-se de ‘treinar’ as estrelas das Histórias como entreter a audiência durante cinco ou 15 minutos, em vez dos habituais 15 segundos, ou de convencer os magnatas do Youtube a propositadamente filmarem ou fazerem crop aos clips do mesmo modo com que normalmente seguramos os nossos telemóveis.

IG TV Random Videos

( A página de vídeos populares da IGTV está cheia de vídeos virais e aleatórios, conteúdo estrangeiro e crops muito pobres )

Isto devia ter sido o propósito real da festa de lançamento: demonstrar a variedade de formas de se tornar este formato algo restrito em conteúdo único.

Os vídeos verticais enquadram melhor as pessoas que os ambientes, e a altura permite uma melhor conexão entre os olhos e as lentes. Mas o pouco volume de conteúdo e a confiança em que os criadores do mesmo iriam descobrir isto por eles próprios arrasou até a possibilidade de os videógrafos arriscarem.

Agora a IGTV parece estar comprometida, com vídeos virais de fraca qualidade e mal adaptados ao formato na secção popular misturados com alguns utilizadores a tentarem criar talk shows ou tutoriais de cozinha. Até uma entrevista com a celebridade Kylie Jenner só rendeu 11 mil visualizações.

O Instagram quer colocar o foco no autor, não em obras de arte individuais. Systrom explica: “Como não temos pesquisa por texto, e não se pode apenas pesquisar por algo aleatório, está tudo focado nos criadores de conteúdos”. “Penso que neste nível a evidência está nas personalidades e nos criadores, o que significa que vamos ter conteúdo realmente único e que não se encontra em mais lado nenhum. Este é o objetivo”, continua.

No entanto, ser realmente único requer esforços extra que os utilizadores podem não querer fazer – porque não têm certezas sobre o retorno e o alcance que podem alcançar. Michael Sayman, que já foi o funcionário mais jovem do Facebook ao ser contratado com apenas 17 anos para desenvolver apps para teenagers e que agora trabalha na Google, resume tudo isto de forma simples. “Muitas vezes na minha carreira tentei fazer algo único e diferenciador, porque sentia que era a única forma de me destacar na multidão. Com isso, só percebi que estas características fizeram com que os meus produtos parecessem estranhos e confusos aos utilizadores. Por vezes, o melhor produto é aquele que não é novo nem diferente, mas que é um aperfeiçoamento do que já existe e que já se provou que tem sucesso”.  

Uma fração dos vídeos do feed

A principal dúvida no evento de lançamento foi onde é que a IGTV iria existir.
O Instagram anunciou que ela iria ter a sua própria aplicação, mas também iria estar dentro da app principal e acessível através de um botão cor de laranja no topo da página principal – que ocasionalmente tem um alerta para novos conteúdos


IG TV Feed

Apesar de tudo isto, nada resultou. A IGTV não beneficiou do facto de estar em destaque na página de entrada do Instagram, como as Histórias. Ignorando o botão e evitando fazer o download da aplicação em separado, os utilizadores continuam a fazer likes com dois toques e a passar pelo feed sem se cruzarem com os vídeos mais longos da IGTV.

As visualizações das contas dos parceiros de lançamento refletem isto mesmo, olhando para seis dessas contas e comparando os seus últimos posts e vídeos na IGTV com mais de uma semana e menos de seis meses.

IG TV Views Comparison

Uma das parceiras da IGTV é BabyAriel, e a única que realmente viu um crescimento na sua conta. Os seus monólogos estão a render-lhe cerca de 243 mil visualizações, praticamente um terço das que consegue ter nos vídeos do feed. A jovem afirma que se sente feliz, pois a aplicação está apenas a começar, e pensa que o formato será bom fazer clips sobre o que se passa atrás das câmaras nas preparações para os seus vídeos do Youtube e pequenas Histórias.

Lele Pons

Lele Pons, comediante latino-americana e estrela musical, é uma das celebridades mais populares do Instagram e tem quase seis vezes mais visualizações no feed do que no programa de culinária na IGTV. Até agora, o seu vídeo mais visto teve 4,3 milhões de visualizações – menos de metade do que alcança com vídeos no feed.

Mais uma vez, isto não quer dizer que a IGTV tenha sido uma aposta perdida. Simplesmente não teve o impacto que era esperado, mas Systrom continua otimista acerca da invenção deste novo formato.

O youtuber Casey Neistat está menos confiante, diz que a IGTV não está a funcionar e que o engagement é muito fraco. Se as visualizações nesta plataforma fossem superiores às do Youtube os criadores migrariam, mas até agora os números não são inspiradores. Um dos problemas, diz Neistat, é que os conteúdos produzidos são pouco vistos não trazem dinheiro.

Sussie Meow


Em resumo:

Por agora, a combinação entre um formato pouco familiar, a ausência de direções sobre como usar a aplicação e a sua localização algo escondida tem caracterizado esta criação. Dois meses depois do lançamento, as histórias do Instagram já eram uma ameaça para o Snapchat, enquanto que agora a IGTV ainda não representa perigo para o Youtube.

Gostou do artigo? Subscreva ao ao nosso blog! 👇

Tags:
instagram TV
Marketing
ig tv

Pedro Martins's Posts

Pedro Martins

Developer, Web-Designer, UI, UX, Social Media Marketing Specialist. Love to research about online security, reverse engineer, automation, fresh startups, cables, servers, networks and creating new and innovative ideas from the scratch.

Gostou do nosso Blog? Subscreva já!

Não se preocupe, nós tambem não gostamos de spam! Iremos apenas enviar os nossos artigos de Blog ou notícias importantes. Poderá ler a nossa Política de Privacidade e Termos e Condições, e poderá remover a sua subscrição a qualquer momento

Comentários

Artigos Relacionados

É makeup artist? O que não pode faltar ao seu website 💄🖥️
Categoria : Web design  Catarina Sousa PostsCatarina Sousa
É makeup artist? O que não pode faltar ao seu website 💄🖥️

Depois do curso na escola de maquilhagem, do salão preparado e de todos os produtos de makeup alinh...

2 semanas atrás | Visitas: 392 | Leitura: 9 Minutos

Ler mais..
Novidades e dicas sobre o Facebook 📲
Categoria : Redes Sociais  Catarina Sousa PostsCatarina Sousa
Novidades e dicas sobre o Facebook 📲

É verdade: na mesma altura em que lança uma nova moeda digital, o Facebook anuncia também novidad...

1 mês atrás | Visitas: 540 | Leitura: 10 Minutos

Ler mais..
Hotelaria: a importância de um site responsivo 🏨🏖️
Categoria : Web design  Catarina Sousa PostsCatarina Sousa
Hotelaria: a importância de um site responsivo 🏨🏖️

À medida a que os écrans aumentam a sua dimensão, a tecnologia se torna cada vez melhor e as liga...

2 meses atrás | Visitas: 747 | Leitura: 10 Minutos

Ler mais..